Inicio
Alabama
Arizona
California
Florida
Georgia
Idaho
Illinois
Indiana
Iowa
Kentucky
Louisiana
Maine
Maryland
Minnesota
Mississippi
Missouri
Nevada
New Jersey
New Mexico
New York
North Carolina
Ohio
Oklahoma
Oregon
Pennsylvania
South Carolina
Tennessee
Texas
Utah
Virginia
Washington
West Virginia
Wisconsin

 

 

 

 

 




 

 

 

 

Situado na região centro sul do país, o estado de Oklahoma nos recepcionou, logo após transpormos sua divisa, num Tourist Information Center às margens da auto-estrada I-44, com simpáticas boas vindas. Mapas, dicas, café quente e ainda o cenário para uma foto, tendo como fundo a placa de boas vindas no formato do mapa estadual. Importante devido à agricultura e também pela produção de petróleo e gás natural, o estado tem seu nome associado principalmente às grandes planícies, campos, gado e à ainda forte presença de descendentes indígenas. Até hoje mais de vinte diferentes idiomas nativos são falados no estado, um recorde nacional. E o próprio nome destas terras tem origem na palavra 'Okla Humma', que no idioma da etnia Choctaw significa Gente Vermelha.

   

Oklahoma divide-se em regiões conhecidas como Frontier (em torno da capital), Green (noroeste), Kiamichi (sudeste), Lake & Trail (sul), Great Plains (sudoeste) e Red Carpet (noroeste) e seus habitantes são conhecidos pelos apelidos de 'Okies' ou 'Sooners'. A capital estadual é Oklahoma City e Tulsa a segunda cidade mais importante. De uma forma geral o que mais vimos por aqui foi gente com roupa de cowboy e gente com descendência indígena, todos com um delicioso sotaque que parecia inglês cantado.

Na imagem ao lado uma 'Kachina Doll' tamanho gigante. Estas bonecas tem origem nas tradições da tribo Hopi, e eram criadas pelo nativos para representar os espíritos que, segundo eles, se manifestavam em ocasiões solenes. Existem centenas de diferentes Kachinas, e elas podem ser dedicadas ao vento, à chuva, ao sol, estrelas, bem como ao milho e outros bens da agricultura.

 

Durante o 'Red Earth Festival', que acontece todos os anos no estado, mais de mil descendentes de diferentes nações índias reúnem-se para participar de eventos, danças típicas e cultuar suas tradições. Outra ocasião boa para conhecer a cultura e as tradições de Oklahoma é durante a Oklahoma State Fair, que acontece durante o mês de setembro na capital do estado. Outra atração muito interessante é 'National Indian Hall of Fame', onde é feita uma homenagem às tribos indígenas da America. Já o 'Southern Plains Indian Museum and Crafts Center' é famoso pela qualidade de seus trabalhos. Todos situam-se na capital estadual.

 

Oklahoma City, onde fizemos a imagem ao lado, é a capital do estado, uma cidade cobrindo uma área bem grande, e com um centro moderno, bem urbanizado e sem aglomerações ou congestionamentos. Sua mais famosa atração é a área conhecida como Brick Town, que corresponde ao centro antigo da cidade, e onde todos os prédios são com simpáticos tijolos aparentes. O local foi restaurado e agora tem bares, restaurantes e um simpático passeio de barco pelo canal que corta a região. Entre os lugares mais agradáveis da cidade estão 'Penn Place' e 'Crown Heights', áreas residenciais, onde o verde predomina.

Vídeo: Okaloma City

 

Oklahoma City foi o centro das atenções do mundo em abril de 1995, quando a cidade sofreu um atentado (até então o maior do país) que resultou no desabamento de um prédio federal e 168 vítimas. Posteriormente os escombros do prédio foram implodidos e no local construiu-se um memorial. Desde então este local passou a ser o ponto mais visitado da cidade e foi junto à sua entrada que fizemos a fotografia ao lado. Situa-se no centro da cidade, esquina de NW4 St com Robinson St. 

Os ônibus turísticos com formato de bonde que circulam pela cidade são a melhor forma de dar uma olhada no melhor de Oklahoma City, como por exemplo o National Cowboy Hall of Fame, onde é possível visitar a réplica de uma cidade típica do oeste americano de 1890. Outros pontos recomendados são o Harn Homestead Museum (313 NE 16 St), Oklahoma City Art Museum (3113 General Pershing Blvd), Oklahoma Heritage Center (210 NE 14 St) e o parque de diversões Frontier City (11501 NE Expressway), onde há mais de cinqüenta atrações diferentes.

As dezenas de sepulturas existentes no Oklahoma City Memorial são formadas por um pequeno cubo transparente com uma haste vertical atrás. O nome de cada vítima do atentado é gravado de forma quase imperceptível no vidro do cubo, representando todos aqueles atingidos quando o prédio que estava neste mesmo local desabou. Junto a este gramado fica o Oklahoma City National Memorial Center Museum, com um arquivo de imagens, vídeos, testemunhos e recriações em computador daquele dia de abril. No muro externo ao memorial as pessoas foram deixando fotos, citações, desenhos e diversas outras homenagens ao desaparecidos no atentado de abril de 1995. 

Vídeo: Oklahoma City Memorial

A região conhecida como Kiamichi é a parte montanhosa do estado. Os pontos mais bonitos daqui são a Ouachita National Forest, e as montanhas de Kiamichi e Sans Bois. É uma área verde com rios correndo entre as matas, e um dos locais preferidos dos moradores daqui para acampar, pescar, caçar, vôos de asa delta e outros esportes ao ar livre. O Raymond Gary State Park tem locais destinados a canoagem e acampamento, enquanto o Clayton Lake State Park dispõe de áreas especiais para quem está viajando com trailer, com toda a infra estrutura para acampar.

 

Quem tem vocação para cowboy vai se divertir visitando Creekside Guest Ranch, um tipo de hotel fazenda ao sul da cidade de Sulphur, onde se pode andar a cavalo e até mesmo tentar conduzir o gado pelos campos. Outra opção para contato com a natureza em estilo local é no Deer Ranch Lodge, em Durant, onde há trilhas, caminhadas e pernoites em cabanas rústicas em volta de fogueiras, bem ao estilo dos cowboys. O culto aos heróis do oeste também está presente na pequena cidade de Gene Autry, onde o Gene Autry Oklahoma Museum tem armas, posters, fotografias e uma grande variedade de objetos pertencentes a famosos cowboys do cinema, como Roy Rogers, Hopalong Cassidy, Tex Ritter e Gene Autry. 

 

Tornados são comuns em Oklahoma, já que o estado situa-se numa região do país conhecida como Corredor de Tornados, que vai de norte a sul, entre os estados do Texas e as Dakotas. A região chamada de 'Red Carpet' é uma das mais interessantes do estado, pois há muito tempo havia aqui um mar pré-histórico, que ao secar formou dunas de areia, montanhas de formato estranho e cavernas. Nesta parte de Oklahoma merecem destaque os parques estaduais de 'Little Sahara' e 'Beaver'. No leste do estado a região mais famosa é formada pelas Ozark Mountains, maior área verde de Oklahoma.

 

Ao sul de Oklahoma City situa-se Indian City, uma região preservada para descendentes das tribos índias que habitavam o estado. Nesta área estão sete comunidades indígenas e há visitas diárias ao local, mas o melhor momento para visitas é durante os fins de semana quando são feitas apresentações com danças e roupas típicas indígenas. Em diversos outros pontos do estado a presença índia é forte, como em Clinton, onde o Mohawk Lodge Indian Store vende objetos de fabricação indígena, e no Cheyenne Cultural Center, onde podemos ver artesãos indígenas trabalhando.

 

Oklahoma tem muitas histórias para contar relacionadas à conquista do oeste, batalhas contra índios, ataques da cavalaria e coisas do gênero, muitas delas vistas em antigos filmes de cinema e televisão. Um dos ícones remanescentes deste período é Fort Still, onde ficavam os soldados da nona e décima cavalarias americanas. Ainda hoje Fort Still permanece ativo, e na verdade é o único forte construído pelo governo americano durante as guerras contra os índios, que não foi desativado.

O termo 'Indian Wars' é usado para designar as muitas batalhas travadas entre o governo americano e os povos indígenas originalmente habitantes do país. Estas guerras tinham como objetivo expandir cada vez mais em direção oeste, o território já ocupado pelos colonizadores, visando a ocupação de costa a costa, mesmo que isto representasse a extinção daquela civilização. Atualmente a população indígena do país corresponde a somente  1,5% do total do país. Bem perto de Fort Still encontra-se Chief´s Knoll, onde foram sepultados diversos chefes índios e é possível ainda encontrar  o local da sepultura do famoso Jerônimo. Na imagem ao lado, o monumento construído em Broken Arrow's Centennial Celebration', um subúrbio de Tulsa, e que homenageia uma típica colonizadores de Oklahoma.

 

Tulsa é a segunda maior cidade do estado. É famosa por seus antigos prédios em estilo art-deco. Dizem por aqui que apenas New York e Miami tem mais prédios neste estilo do que em Tulsa. A cidade situa-se na região conhecida como Green Countrye seus destaques são os museus Philbrook e Gilcrease. No centro vale visitar ainda o Greenwood Cultural Center e o Jazz Hall of Fame. O parque de diversões Discoveryland é o mais animado de Tulsa, e durante os meses de verão, nele é apresentado quase todas as noites o musical Oklahoma, uma famosa peça da Broadway que virou até filme de Hollywood, e que na época muito ajudou a aumentar a fama e o turismo no estado. 

Um dos ícones de Tulsa é a gigantesca estátua de um trabalhador de campos de petróleo, ao lado de uma torre de extração. Conhecido como Golden Driller Titanic Oil Man, o monumento de vinte e três metros de altura e gosto duvidoso homenageia a indústria petroleira do estado, que no passado foi uma das mais importantes do país. A estátua situa-se junto à entrada do International Petroleum Exhibition Building, desde sua inauguração, há cinqüenta anos.

 

Ao lado, uma imagem da rua principal de Anadarko, uma simpática e pequena localidade do interior de Oklahoma, na região chamada de Frontier Country. Quase todos os prédio daqui são construções antigas e andando por aqui dá a impressão que voltamos a algum lugar que parou nos anos 30. Mesmo assim, na qualidade de, como se auto-intitula, 'Capital índia da America', Anadarko tem suas atrações, como o Philomathic Pioneer Museum e Fort Cobb State Park.

 

Ao lado uma imagem freqüente de Oklahoma, onde o ar livre, grandes espaços abertos com áreas cultivadas, grandes fazendas e poucos prédios. Numa viagem atravessando o país, pode-se até dizer que é aqui em Oklahoma que os Estados Unidos começam a mudar de aparência, pois deste ponto em diante as verdes matas e campos do leste do país ficam cada vez mais escassos, e começam a se tonar mais frequentes as formaçõe rochosas e desertos do oeste. Ver a variação das cores e formas da natureza é uma transformação especialmente interessante para quem atravessa o país no sentido leste-oeste.

Em resumo, a impressão que Oklahoma nos deixou é que esta é uma terra de gente tranqüila, com cidades calmas e um modo de vida que ainda cultiva coisas do campo. Um daqueles locais da America que ainda não foi tocado pelo estresse da vida agitada dos grandes centros urbanos.

 

 

A música desta página é 'Oklahoma Hills'. Para interromper sua execução pressione a tecla ESC.

 


Bandeira de Oklahoma